Acontecimentos sinistros e fenômenos estranhos assombram depoimento de João de Deus à polícia; confira


Por Jane
Em 18/12/2018

"Segundo o site do 'Extra', durante o interrogatório do médium João de Deus, que foi realizado na delegacia Criminal de Goiás, na noite de domingo (16), foi marcado por alguns eventos estranhos e sinistros e deixou a  delegada e escrivães em Goiânia assustados.



De acordo com a postagem no site, tudo iniciou quando começaram a interrogar o líder espiritual que está sendo acusado de abuso sexual por mais de 500 denúncias, que incluem também lavagem de dinheiro.  


Durante os questionamentos, o computador usado para registrar o depoimento começou a dar problemas. os teclados travaram em algumas letras e a impressora do nada começou a imprimir sem que tivesse recebido qualquer comando, de acordo com informações repassadas ao 'Globo'. 





Mas não parou por aí, logo em seguida, na sala da delegada Karla Fernandes, que era quem estava conduzindo a oitiva do médium, um curto circuito acabou assustando todos, quando ela tentou ligar uma extensão conectada ao ar-condicionado até o frigobar que acabou queimando.  


 "Começou dando um problema no computador, no teclado do computador, uma letra ficou travada. Mas o depoimento não chegou a ser prejudicado", tranquilizou o delegado-chefe da Polícia Civil de Goiás, André Fernandes, no dia seguinte ao ocorrido. 

O clima já estava meio tenso, pois, pouco antes desses acontecimentos estranhos ocorrer na delegacia, já haviam acontecido dois 'incidentes', um envolvendo um fotógrafo de uma agência estrangeira e um escrivão da polícia. 

Saiba o que aconteceu com eles: 

O fotógrafo: segundo as informações do site 'Extra', na noite de sexta-feira, um boato correu na cidade de Abadiânia que espíritos malignos haviam amaldiçoado 'um povo' que estaria vigiando a casa de João de Deus. O povo em questão era uma equipe de jornalistas e fotógrafos que fizeram plantão desde as 5h da manhã e só saíram de lá por volta das 22h30, depois que um fotógrafo que não teve o nome revelado sentiu um mau súbito e desmaiou ficando desacordado por alguns minutos.  

Rapidamente, por conta dos rumores, a imprensa assustada deixou o local e levaram o homem para o hospital.  

O Escrivão: 

O homem que também não teve o nome revelado, seguia para seu trabalho no dia em que inicialmente a polícia pretendia colher o depoimento do médium. Mas, durante o caminho, ele acabou atropelado e quebrou o braço.  

Sobre os estranhos acontecimentos, a delegada disse que estava diante de uma situação que envolve crenças e energias e que apesar de não estar com medo, tinha respeito por ser uma pessoa espiritualista, declarou Karla Fernandes, que ainda afirmou que classifica João Deus como de fato, um homem que tem 'um poder', mas que houve um 'desvio' no meio do caminho.  


O médium nega as acusações de abusos. Por hora, os crimes que estão em apuração são de estupro e violação sexual mediante fraude.  

Confira também: 


Obs: algumas imagens são meramente ilustrativas